:: €sse Cara! Nu e Cru ::








€sse Cara Nu € Cru!!!

Serei insolente, imprudente ou descarado
Se escrever tesão e acentuar a palavra
E tornar a palavra como o ato
Coisa real palpável e dura?
Serei impúdico, incorreto ou devasso
Se escrever coito e fizer sexo com as palavras
E a palavra se tornar lasciva
E assumir mil formas
Tantas como as do coito
Tantas como as do amor?Serei…?Não
Vergonha sentiria se no final do poema
Ao escrever sêmen, esperma e orgasmo
Um fio tenue e breve me escorresse da caneta
E fossem final de poema
Tímida e precoce ejaculação.
Pois que poesia não rima com pudor
Pois que poesia não rima com vergonha
Pois que poesia não rima com pejo ou timidez
. Poesia rima com paixão
Poesia rima com tesão
E mãos e corpos em coitos
E palavras que se dão com avidez.

€sse Cara!

CASA DO ROCK

:: CASA DO ROCK ::










"* Lentos For Make Love By Esse Cara"

Clique no stop se quiser parar a música.












Eu triste sou calado
Eu bravo sou estúpido
Eu lúcido sou chato
Eu gato sou esperto
Eu cego sou vidente
Eu carente sou insano
Eu malandro sou fresco
Eu seco sou vazio
Eu frio sou distante
Eu quente sou oleoso
Eu prosa sou tantos
Eu santo sou gelado
Eu salgado sou crú
Eu puro sou tentado
Eu sentado sou alto
Eu jovem sou mancebo
Eu belo sou fútil
Eu útil sou bom
Eu à toa sou teu.


Eu à toa sou teu.!


By €sse Cara!

O SEXO...
O amor é representado de várias formas, a principal é o sexo, sem ele a vida não existe, preconceitos retrogrados à parte. Este trabalho é para ilustrar as fantasias mais ousadas daqueles que não convivem com a coragem destas situações. Agora, principalmente voltado para os admiradores, escritores, poetas e amantes do sexo transcendental... Curtam às histórias e amem-se até à morte, talvez consigam ir além da existencia e descobrir a sabedoria do existir...
By €sse Cara!

AOS LEITORES.........
O grande desafio é, cada vez que olho uma página vazia, sinto uma imensa necessidade de criar, juntar palavras, transmitir sentimentos ou coisas e fatos às pessoas: Quem sabe? Ressucitar o ato de refletir ...
By €sse Cara!








:: Videos ::




Para assistir deixe a seta do mouse em cima do vídeo sem clicar





Proposta - Roberto Carlos



Cavalgada - Roberto Carlos



Bon Jovi - Misunderstood - legendado BR



Aerosmith Angel legendada em pt br.(LEGENDADO)



Van Halen - When it´s love (Tradução)



Amor de Verdade - Paulo Ricardo







::Já Passou::
17/03/2013 a 23/03/2013
16/12/2012 a 22/12/2012
02/12/2012 a 08/12/2012
11/11/2012 a 17/11/2012
28/10/2012 a 03/11/2012
21/10/2012 a 27/10/2012
14/10/2012 a 20/10/2012
23/09/2012 a 29/09/2012
16/09/2012 a 22/09/2012
09/09/2012 a 15/09/2012
26/08/2012 a 01/09/2012
19/08/2012 a 25/08/2012
12/08/2012 a 18/08/2012
29/07/2012 a 04/08/2012
22/07/2012 a 28/07/2012
08/07/2012 a 14/07/2012
01/07/2012 a 07/07/2012
24/06/2012 a 30/06/2012
17/06/2012 a 23/06/2012
10/06/2012 a 16/06/2012
03/06/2012 a 09/06/2012
27/05/2012 a 02/06/2012
20/05/2012 a 26/05/2012
13/05/2012 a 19/05/2012
06/05/2012 a 12/05/2012
29/04/2012 a 05/05/2012
22/04/2012 a 28/04/2012
15/04/2012 a 21/04/2012
08/04/2012 a 14/04/2012
01/04/2012 a 07/04/2012
25/03/2012 a 31/03/2012
18/03/2012 a 24/03/2012
11/03/2012 a 17/03/2012
04/03/2012 a 10/03/2012
26/02/2012 a 03/03/2012
19/02/2012 a 25/02/2012
12/02/2012 a 18/02/2012
05/02/2012 a 11/02/2012
29/01/2012 a 04/02/2012
22/01/2012 a 28/01/2012
15/01/2012 a 21/01/2012
08/01/2012 a 14/01/2012
01/01/2012 a 07/01/2012
25/12/2011 a 31/12/2011
11/12/2011 a 17/12/2011
04/12/2011 a 10/12/2011
20/11/2011 a 26/11/2011
09/10/2011 a 15/10/2011
11/09/2011 a 17/09/2011
07/08/2011 a 13/08/2011
24/07/2011 a 30/07/2011
17/07/2011 a 23/07/2011
26/06/2011 a 02/07/2011
19/06/2011 a 25/06/2011
12/06/2011 a 18/06/2011
05/06/2011 a 11/06/2011
29/05/2011 a 04/06/2011
15/05/2011 a 21/05/2011
08/05/2011 a 14/05/2011
01/05/2011 a 07/05/2011
24/04/2011 a 30/04/2011
17/04/2011 a 23/04/2011
10/04/2011 a 16/04/2011
03/04/2011 a 09/04/2011
27/03/2011 a 02/04/2011
20/03/2011 a 26/03/2011
13/03/2011 a 19/03/2011
06/03/2011 a 12/03/2011
27/02/2011 a 05/03/2011
13/02/2011 a 19/02/2011
06/02/2011 a 12/02/2011






























              METAMORFOSE
 
 
Sou um pouco de tudo...
 
discreto, transparente,
louco e santo
malicioso e puro,
correto e sem compostura
 
Sou um pouco de tudo...
 
Trago em mim o fel,
como também a doçura
sensato e inconseqüente,
rebelde e obediente
 
Sou um pouco de tudo...
 
Realizado e carente,
meio fera, meio gente

 


metamorfose freqüente,
insano e coerente.
 
Sou um pouco de tudo...
 
Sei ser gentil e atirado,
fogoso e bem comportado
serviçal de corpo e alma
Domador e dominado.
 
Sou um pouco de tudo...
 
Sou que nem onda do mar
ora calmo, ora agitado
vulcão dormindo ou ativado,
sou pureza, sou pecado.
 
Enfim, sou um pouco de tudo...

sou ambiguo, paradoxal....

 



Escrito por Esse Cara! às 18h32
[] [envie esta mensagem]




A Mais Bela De Todas As Histórias De Amor


No vigésimo-quinto dia, do sétimo mês, do décimo-primeiro ano,

 do milênio terceiro

A Tecnologia proporcionou um encontro que não

seria o primeiro

De dentro da Taverna Cibernética, a Rainha fitou seu cervo,
 
que a encantou

Então Cavaleiro, partiu a seu encontro e nunca mais músicas

 tristes cantou.

E o Verbo tornou-se carne e a carne se fez paixão e a

 paixão virou desejo
 
Ai o Cavaleiro renasceu das cinzas e voou em direção á luz
 
daquele ensejo

As estrelas e os anjos em festa festejaram pelos céus

 aquele acontecimento

E todos bailaram lépidos ao som de cítaras naquela cerimônia

 de casamento.

Segredos sussurrados, relâmpagos de paixão, trovões, a

Natureza se revelou

E o Sol, brilha intenso no coração do leal Cavaleiro que

ao Céu se elevou

E ele fez da sua Vida Poesia, porque em forma de Morte se

 fez Vida a Poesia

E o Menestrel e seu alaúde cibernético compôs ao Universo

sua nova sinfonia.

A Rainha ainda dorme enquanto o Menestrel-Cavaleiro a

corteja com serenidade

Quando acordar ganhará um canto e um beijo com aroma de café

e de eternidade

Ele tem certeza do amor de sua Rainha, e então compõe nos
 
campos em Guerra

Aquela que será de todas, a mais bela de todas as histórias de amor

 sobre a Terra.

7/9/2011



Escrito por Esse Cara! às 16h43
[] [envie esta mensagem]




 
                    Orgia de Almas

Tenho loucas orgias imaginadas em


 minha mente

Cem putas, duas esposas e uma

 
lésbica indecente

Tragam a bebida que eu trago minha


 alma sedenta


Venham com luxúria e eu com minha

 

 mão sebenta.

Cheguem peladas, tragam cerveja e

 mexam as bundas

Piadas sujas lhes conto na noite
 
eterna das vagabundas

Orgias de sentidos, de línguas

 lambendo meu coração

Deixa agora eu preparar a cama com

nobre decoração.

Belas e putas, sou artista da sarjeta,

sórdidas bacantes

A calçada é meu camarim, arte de

 mórbidas gestantes

Preparo meu discurso, decoro o texto,

grito ao Inferno

- Sou Nero, sou Napoleão, sou príncipe e

 sou o Eterno.

Tragam as outras bebidas, bebam da minha
 
urina, mijem

Em minhas loucas

orgias imaginadas,

 amadas que fingem

Dispam da loucura seu desejo, quero

beijos e quero palmas


Transformando minhas orgias de carne

em orgias de almas.

30/12/2009



Escrito por Esse Cara! às 11h23
[] [envie esta mensagem]




                                   Balada na Prisão

              
 
Condenado sem crime, demônio sem pecado, prisioneiro

 por desejo

No cela dei um chute, no carcereiro um tiro e na
 
liberdade um beijo

Castigo sem crime, julgado num tribunal surdo,

 jurados comprados

- Prisioneiros guardem silêncio nas celas alaranjadas

dos sobrados!

Promotores sem togas, juizes corrompidos,

um tribunal de exceção

Culpado em lugar de vítima e vítimas são frutos
 
diários da recessão (repressão,comprimida)

Ao bater do martelo, grades cerradas, cachorros
 
ladrando no portal

Carcereiros batendo nas grades e o guarda cego
 
dando salto mortal.

Dentro de uma prisão, é preciso comer a dor
 
diariamente, alimentar(gostoso sofrer)

Igual a uma criança, dar carinho, engordar suas
 
carnes e amamentar

Porque a dor é o que nos coloca a caminho da porta de
 
saída, afinal

Sem a dor não existe desejo, sem o querer não existe o

 motivo final.

Fui dado por mim mesmo como morto, a prisão

enrijece os músculos

Agora nem consigo encontrar o caminho até mim,

 gestos minúsculos


Mas quando abriu com estardalhaço a porta de aço, o

 crime prescrito

Jurei rasgar as baladas que a meu próprio carcereiro eu

tinha escrito.
 
  Stos.27/03/2011
 
 



Escrito por Esse Cara! às 10h37
[] [envie esta mensagem]